O futuro está para ser escrito

O filme não é novo (é de 2008) e boa parte do que é contado não difere das histórias de outros artistas do movimento punk, que normalmente envolvem drogas, revoltas contra o establishment, brigas e a relação contraditória entre o sucesso e a ideologia defendida pelos punks. Então por que falar sobre o filme Joe Strummer: The Future is Unwritten?

Dedicado boa parte em contar sobre o legado do frontman na banda The Clash e como suas letras e atitudes conseguiram capturar os embates ideológicos, políticos e sociais que ocorriam na época, o diretor Julien Temple utilizou recursos como animações, acervo de vídeos do cantor, referências de outros filmes (como o famoso 1984 de George Orwell), assim como depoimentos de pessoas que participaram da vida do cantor e também  de artistas que foram influenciados por suas canções.

O que realmente surpreende no filme é a carreira pós-clash, onde o lado humano se sobrepõe ao estigma de “deus do punk”. Da fama absoluta para a solidão na procura do seu “eu”, Joe se encontrou em um processo de descobertas, como um homem de família, admirador de realidades/culturas diferentes e artista aberto para novas experiências musicais.

Contudo é a frase “We’re all hippies at heart” (no fundo somos todos hippies) que sintetiza o rumo que a vida de Joe Strummer tomou. A vontade de viver em comunidade, a preocupação com as pessoas e a tentativa de ver e agir de modo mais humano eram assuntos de extrema importância para ele até a sua morte prematura em 2002.

Seu desejo era que as pessoas lembrassem dele, acima de toda sua genial carreira musical, por esse lado humanista. Hoje faz 8 anos que Joe morreu e como homenagem deixo uma frase dita por ele em umas das emissões do seu programa de radio, London Calling (frase que de certo modo, requer uma reflexão de todos):

“So now I’d like to say, people can change anything they want to and that means anything in the world. People are running about following their little tracks and I am one of them. But we’ve all got to stop just following our own little mouse trail. People can do anything, this is something I am beginning to learn. People are out there doing bad things to each other, it’s because they are being de-humanised. It’s time to take the humanity back into the centre of the ring and follow that for a time. Greed really ain’t going anywhere, they should have that in a big billboard across Times Square. Without people you are nothing, that’s my spiel.” Joe Strummer

Colaboração de @danielecatarine

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s