Não podia deixar de falar do aclamado Asterios Polyp

No ano passado ele bombou nas listas “Top 10 de Quadrinhos”, se posicionando na maioria delas em primeiríssimo lugar.

A mim, a graphic novel só chegou no final do ano, um presente de Natal. Como tenho um lado metódico muito acentuado, não gosto de ler mais de uma coisa ao mesmo tempo e como na época estava lendo um livro, só consegui lê-lo há algumas semanas.

Que bom que ele supriu as minhas expectativas! Asterios é um personagem e tanto, muito parecido com tantas pessoas do mundo real. Tão cheio e ao mesmo tempo tão vazio de si. Com amores, desamores, paixões, desgostos, ganhos e perdas. Como toda boa HQ, me fez mergulhar naquele mundo, na história tão bem criada por David Mazzucchelli. E a parte gráfica? Brilhante! Cada escolha de cor, traço, hierarquia, tudo criado com a intenção de nos encantar. Um design perfeito, que até então conseguiu fugir de todo tipo de estética que já pude ver em histórias em quadrinho.

O conjunto da obra é sensacional e como não quero correr o risco de estragar sua leitura, te aconselho: leia você também!

Anúncios

Daytripper | Uma viagem ao centro do seu universo

Pare um pouquinho, olhe para trás e reflita sobre o seu passado. Quantas vezes você já percebeu que sua vida deu uma reviravolta? Quantas oportunidades você já deixou escorregar pelos seus dedos? Da pessoa que é hoje, quanto é responsável pelo que viveu ontem?

O acaso, o destino, as escolhas, a vontade de Deus. A decisão de fazer uma viagem mesmo sem ter um puto furado no bolso. A escolha entre um emprego ou outro. Uma paixão deixada para trás. O primeiro beijo. Um bate papo em alguma madrugada que o fez sentir-se melhor para segurar as pontas no dia seguinte. Um olho no olho. Um toque. Uma música que o fará lembrar eternamente de um momento, de uma pessoa. O gosto do café amargo. Uma cerveja na mesa de um bar. O sim. O não.

E se hoje fosse o último dia de sua vida? Uma das frases mais clichês existentes neste mundo. Mas e se realmente hoje fosse o último dia da sua vida? E se hoje for o dia do último suspiro do seu amor? Dos seus pais? Do seu cachorro? Do seu melhor amigo? Do seu professor tão querido? Do seu irmão?

Em Daytripper, Fábio Moon & Gabriel Bá nos fazem viajar através de um roteiro e traços impecáveis. Através de Brás (personagem central da HQ) pude analisar o meu passado para ter forças para viver o meu presente intensamente.

E você, o que tem feito da sua vida?

Super-heroínas contra o câncer de mama

A campanha de conscientização contra o câncer de mama é de Moçambique. A Associação de Luta Contra o Câncer (ALCC) e a agência BBD são os responsáveis por ela.

Em todas as peças, o seguinte dizer pretende fortificar a ação:

Ninguém é imune ao câncer de mama.
Quando falamos sobre câncer de mama, não há mulher ou supermulher. Todas precisam fazer o auto-exame mensalmente. Lute conosco contra o inimigo e, em caso de dúvida, procure seu médico.

E aí, acham a campanha válida ou ela só consegue conscientizar as apreciadoras dos quadrinhos?

Recriando os monstros em 3D

O ilustrador Dave DeVries tem uma sobrinha que adora desenhar e encher o saco do tio mostrar suas lindas ilustrações para ele. Intrigado, como bom artista que é, Dave teve a incrível ideia de recriar a visão da garotinha no projeto The Monster Engine.

Nas palavras de Dave“Minha sobrinha Jessica, frequentemente, me mostrava seus desenhos e eu olhava para eles e me perguntava: ‘E se colocasse um pouco de cor, textura, sombreado e um efeito 3D nisso?’. Como ilustrador, faço cartoons com olhar tridimensional em todas as ideias, então, por que não poderia aplicar as mesmas técnicas no desenho de uma criança? Foi assim que nasceu o projeto.”

O projeto foi um sucesso e Dave agora inclui os esboços de outras crianças próximas a ele também, sempre retratando os desenhos de forma fiel, aplicando suas “habilidades, lógica e instinto” como diz o arteiro artista.

Ficou curioso pra ver o projeto?? Toma:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Indicação de post by @nathaliacastro :)

1001 quadrinhos para ler antes de morrer

Quem gosta da série 1001 coisas pra fazer antes de morrer?

Quem pretende preencher a vida que vos resta com centenas de dicas no mínimo interessantes?

Quem gosta de histórias em quadrinho?

o/

Então agora é a vez de saber quais são os 1001 quadrinhos para ler antes de morrer!

Paul Gravett é responsável por  editar o livro com mais 67 colaboradores. As dicas servem para nortear suas pesquisas e  te ajudar na hora de escolher qual quadrinho deve ler.

O livro ainda não tem versão em português, mas em breve poderá ser encontrado nas livrarias brasileiras.

Aqui você vê quais HQs fazem parte da coleção.

Divirta-se!

Quando meu pai se encontrou com o ET fazia um dia quente

Esse quadrinho que farei questão de comprar (ou ganhar – o Natal tá aí, gente!) é de Lourenço Mutarelli. O cara é super conceituado no meio literário e cinematográfico. Sabe o livro Cheiro do Ralo, que foi adaptado genialmente para o cinema, estrelado por Selton Mello? Então, Lourenço é o responsável por esta obra!

Ele andava meio sumido, mas  dia 06 de dezembro ele volta com tudo lançando sua nova HQ: Quando meu pai se encontrou com o ET fazia um dia quente, com o selo Quadrinhos na Cia da Companhia das Letras.

As imagens que têm no início do post formam o preview da HQ e juntando elas ao nome do quadrinho, fala se não dá uma vontade tremenda de ler?!

Quadrinhos feitos a partir de músicas

Essa é a tarefa diária dos quadrinistas mineiros Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho. Os dois fazem trabalhos incríveis a partir de trechos musicais bastante inusitados, em sua maioria.

Os traços e as ideias são tão brilhantes que com um trecho de uma música do É o Tchan!, por exemplo, os caras conseguem tornar uma tirinha genial! Você consegue ver beleza e rir ao mesmo tempo de como algo tão raso pode tornar-se tão bacana.

O site Quadrinhos Rasos existe desde setembro de 2010, então vai lá que tá cheio deles!