Anamorfose. Is this real life? (O.o)

Assistam ao vídeo e questionem-se: “Is this real life?”

Sim! Isso é “anamorfose”. Uma técnica usada para distorcer o ponto de vista de um objeto em 2D, para parecer que ele tenha 3 dimensões.

Maneirasso, né!

E essas coisas aí na sua mesa. 2D ou 3D? Tem certeza? ;)

Pokemóns by Tim Burton

Antes de você falar “Ai Aaaaaaudrey, Pokémons? Afe, eu já cresci!“, eu sei, amiguinho.

Na real, assumo aqui publicamente que eu nunca assisti uma temporada inteira de Pokémon (ou Pocket Monsters, há!) também, mas tenho miniaturas dos bichinhos porque eles são uns lindos e realmente se proliferam, afinal, todo o mundo os conhece.

Maaaas, o Tim Burton eu sei que você conhece, já assistiu, gosta e záz, então continua lendo o post aqui, que a coisa está boa hoje, rs

E se… tivesse uma série especial cult de Pokémons desenhados pelo mestre Tim Burton?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Eu iria colecionar. =D

Você sabe quem são os dubladores brasileiros??

 

Antes de desenvolver o post, quero passar uma sabedoria útil para vocês, rs…

Vocês sabiam que não existe a profissão ‘dublador‘? Pois é. Todo dublador é, acima de tudo, um ator! Daí sim, com estudo de voz, com curso de dublagem, interpretação e etc, ele vira a voz do personagem.

Agora sim. Você sabe quem são os dubladores dos Cavaleiros do Zodíaco no Brasil?? Tá bom, tem vários. Mas olha que máximo:

Cara, o Shiryu <3

Tem mais da Saga de Hades aqui e erros de gravação de dublagem de Cavaleiros dos Zodíaco aqui.

E o Homer?? Sim, o Simpson, e o pai dele:

E o Macaco Louco e As Meninas Super Poderosas?

Vou procurar fazer algumas pesquisas e incrementar o post para vocês, mas olha… palma para esses profissionais que fazem parte da vida de todos nós, muitas vezes sem reconhecimento :)

Recriando os monstros em 3D

O ilustrador Dave DeVries tem uma sobrinha que adora desenhar e encher o saco do tio mostrar suas lindas ilustrações para ele. Intrigado, como bom artista que é, Dave teve a incrível ideia de recriar a visão da garotinha no projeto The Monster Engine.

Nas palavras de Dave“Minha sobrinha Jessica, frequentemente, me mostrava seus desenhos e eu olhava para eles e me perguntava: ‘E se colocasse um pouco de cor, textura, sombreado e um efeito 3D nisso?’. Como ilustrador, faço cartoons com olhar tridimensional em todas as ideias, então, por que não poderia aplicar as mesmas técnicas no desenho de uma criança? Foi assim que nasceu o projeto.”

O projeto foi um sucesso e Dave agora inclui os esboços de outras crianças próximas a ele também, sempre retratando os desenhos de forma fiel, aplicando suas “habilidades, lógica e instinto” como diz o arteiro artista.

Ficou curioso pra ver o projeto?? Toma:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Indicação de post by @nathaliacastro :)

Desenhos Autistas

O nome dessa esplêndida coleção é auto-explicativa.

Drawing Autism‘ no inglês e ‘Desenhos Autistas’ no portuga.

Idealizado pelo analista e educador Jill Mullin, ele reúne desenhos de 50 pessoas, de todas as idades, diagnosticadas com autismo e publica em um livro. Fez tanto sucesso que ele disponibilizou também réplica das obras pra venda na internet.

Quer ver um pouco de como os autistas retratam o mundo?

Todos aqui.

Receitas ilustradas

A ideia surgiu de dois irmãos, Nate e Sally, que costumavam cozinhar juntos e enquanto ele cozinhava, ela desenhava a comida.
Daí que eles inventaram o site They Draw & Cook!

Hoje o site tem um banco de dados gigante de ilustrações que são enviadas por pessoas do mundo todo. Qualquer ilustrador pode enviar sua receita, basta seguir o formato padrão.

Tem desde as receitas mais simples, até pratos mais complexos. Existem receitas temáticas para determinadas épocas do ano e até pratos e bebidas brasileiras.

Fala se não dá vontade de imprimir todas e forrar a cozinha com essas ilustras fofas? Eu tive vontade, rs

Como não dá pra colocar todas que eu queria aqui senão esse post ficaria imenso, entre no site deles e perca horas do seu dia vendo muita ideias legais e criativas.

StuntKid

Ah, oi! :)

Apresento para vocês a magnífica arte arrojada de Jason Levesque, o StuntKid.

O espertinho começou a desenhar copiando modelos de revistas masculinas (ah danando!) e virou especialista na coisa. (Em desenho, não em revistas, rs…) O cara se deu tão bem que abandonou a escola e aprendeu desenho e web design sozinho! Não é pra qualquer um, olha só:

Hoje ele é mestre na arte web e produz ensaios inteiros em desenho de ‘alt-models’ ou ‘modelos alternativas’ em tradução livre. Além de wallpapers, ilustra peças sob encomenda, skates e um montão de outras coisas bem características.

Pra quem gostou e quiser ver mais, deixo o Flickr e o blog do Stunkid.

Enjoy!

Mãos à obra, literalmente!

Dai eu, maníaca por animações, assisti Madagascar 2 novamente, rs… mas dessa vez, deixei o DVD até o finalzão mesmo. Letrinhas, personagens, créditos e… Opa! O que são esses bonecos de papel que não tinham no filme?

Apresento à vocês as esculturas de papel de Megan Brain.

Especialista em trabalhos artesanais com papel, colagem e recorte, sua arte é reconhecida mundialmente, e divulgada por clientes que eu admiro muito, como Disney, Cartoon Network e Nickelodeon.

Vale a pena entrar no site da moça.

Mãos à obra, literalmente!

O filme do Doug Funny

Da série ‘coisas que eu sempre quis fazer mas um gringo fez antes’…

Só faltou o Costelinha!

A Luluzinha é mais velha que você!

Acredite, ela agora é uma garotinha de 75 anos! (e devia ser garota propaganda de cosméticos antiidade, rs…)

A personagem de caixinhos foi criada em 1935 por Marjorie Hederson Buel e sua publicação de estréia foi em uma charge, onde ela já aparecia nervosa, em frente a um casal de noivos e jogando cascas de banana no corredor de uma igreja. As charges foram publicadas no jornal The Saturday Evening por 10 anos.

Hoje, a garotinha já está super moderna e ganhou até versão teen no ano passado. Na nova versão da personagem, ela tem um blog e conversa com seus amigos Bolinha, Glorinha, Aninha e Alvinho via Twitter!

Para comemorar os 75 anos da pequena Lulu, a Creative Licensing, empresa responsável pela licença da personagem no Brasil, utiliza o espaço da Fnac Pinheiros (programação na página 8 ) onde apresenta painéis com desenhos de Luluzinha e sua turma, além de 25 antiguidades como brinquedos, livros, mochila e outros objetos  confeccionados dos anos 40 a 60.

“Além do nosso portfólio contemporâneo, temos focado nossos negócios em clássicos como Betty Boop, Gato Félix e, agora, na Luluzinha, porque acreditamos que eles têm um poder muito grande de revitalização, especialmente na área de licenciamento e promoção”, afirmou Hugo Escalera, diretor internacional da Creative Licensing. Segundo Escalera, a empresa também observou que em várias partes do mundo há um culto ao retrô e ao vintage. “Esse poder de reinvenção do personagem pode ser medido pelo sucesso da Luluzinha Teen, que é um projeto brasileiro”, complementou.