Ney Matogrosso

Oi, gente!

Hoje é aniversário do ilustríssimo Ney de Souza Pereira, ó!! Nascido em 1 de Agosto de 1941, hoje, esse leonino (com todas as caractéristicas do signo) completa incríveis 71 anos. Setenta e um anos!!

E que personagem! O cara é cantor, coreógrafo, bailarino, ator, dramaturgo… já li que ele foi hippie, já li que ele é o percursor e ícone da androgenia… e adotou seu nome artístico de Ney Matogrosso em 1971, pra entrar no Secos & Molhados.

Ano passado eu tive o prazer de ir a um pocket show desse gênio com o @diegojock. Era um show da banda de Dan Nakagawa e o Ney fez, humildemente, uma participação no show. Juro que o cara brilha! (O Ney. E pra mim, o Diego também, rs…). Sério! Ele tem uma estrela própria e pode estar sentado em uma poltrona fazendo nada, ou encostado na grade do mesanino bebendo água, mas ele brilha. E no palco chama atenção! Desperta sorrisos. E parece que tem, sei lá, 40 anos, no máximo.

Eu, toda encantada, me descobri chorando no show. E eu nem sabia que estava chorando, mas minha visão começou a embaçar e eu me vi completamente emocionada.

A música que me despertou tal boa e única sensação?

Não vou me prolongar falando do marco que é este ícone na música. Poderia discorrer um texto sobre o impacto de Ney e de Secos & Molhados na época em que surgiram. Extravagância, tapa na cara da ditadura, revolução, excelência, ousadia… Somente faço minhas as palavras dos críticos quando dizem que “Ney é extravagante, embora sóbrio, e tem aquele quê de erótico no preto.”

Apreciem: