Alou artista: o Google te ajuda a colorir a cidade :)

Alou você que colore as ruas!

Se você não for um criminoso eu te adoro, rs

Sério, tem artes que fazem aqui por SP (e outros lugares também, mas SP é onde mais frequento, né) que eu olho e falo “caral*o, que lindo!!” e admiro a arte e o artista.

Mas sabemos que nem todos os lugares são free para pintar.

Pensando nisso, o oráculo Google lançou o Color + City. Um genialíssimo aplicativo que cadastra artistas querendo pintar e locais públicos doados para serem pintado.

Aeeeee, celebremos \o/

gc+c1

 

Você também achou incrível? Pois é :)

E o aplicativo é facinho de mexer. Testei como doadora de local e como artista e aparece um mapa super intuitivo e informações completas do local, sem burocracia, com legenda… tudo como deve ser.

gc+c2

Nem estou ganhando nada pra isso, mas recomendo. (y)

Usa lá e depois manda a foto da sua arte aqui que a gente divulga, ok?

Be creative!

Anúncios

Já pensou em ser pintado de pintura?

O título ficou confuso? =D

Calma, a gente explica!

A artista Alexa Meade faz pinturas corporais para que em foto a pessoa fique parecendo ilustração.

O ‘segredo’ é focar nos contornos e na sombra. Olha só:

ImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImage

Incrível, não é?

O processo de cada parte do corpo sendo pintado e a pessoa sendo inserida no fundo para fotografar o efeito é divino também, e você pode conferir alguns passos aqui:

http://www.flickr.com/photos/alexameade

Eu gostaria de ter a experiência de passar por essa obra de arte um dia.

E vocês? :)

Super-Heróis by Pablo Picasso

Oi!

Sabe o Picasso? <inclua aqui alguma piadinha, hihihi>

Então, ele viveu em uma época muito linda, século XX, todo aquele glamour, é mestre na arte e tudo mas… ele viveu sem super-heróis! Oh! =O

Tá, mas e se tivesse super-heróis na época dele e ele fosse inspirado em desenhá-los, você já teve o interesse em saber como seriam?

Vende na Etsy e entrega no Brasil ó!

Obs: Um beijo pra Dalí, pra seu rinoceronte e pra mim, que me segurei muito pra não colocar o título desse post de Super Picasso.

Reaproveitando a máquina de escrever

A inglesa Keira Rathbone gosta de reaproveitar itens antigos, e por causa deste apreço resolveu começar a pintar com as máquinas de escrever que tinha em casa.

O resultado no mínimo interessante deu nisso aqui:

A estranheza da arte

Qual a função da arte? Apenas existir, ser bela, ou ao menos causar algum tipo de sensação no observador?

Não sou estudiosa do assunto, mas baseada nos meus conhecimentos superficiais sobre o tema, acredito que a arte para ser boa não precisa ser necessariamente bonita, mas precisa me arrancar algum tipo de sentimento, no mínimo tem que me causar algo, estranheza, alegria, amor, calma, indagações, certezas… É legal quando tentamos entrar na cabeça do artista para tentar entender o que se passava em sua mente para fazer determinada obra.

Para exemplificar minhas percepções, a seguir publicarei algumas obras de Monica Cook, uma artista bastante peculiar, nascida na Geórgia.

Suas obras não são sutis e não demonstram beleza, muito pelo contrário, intencionalmente elas causam uma inquietação inexplicável, mostram o lado sujo do ser humano, causam estranheza, repulsa e perturbação.

A qualidade de cada trabalho é impecável, o realismo nas suas pinturas aguça ainda mais as sensações que ela deseja que sintamos.

Cook também produziu uma pequena animação, conseguindo mais uma vez cumprir o objetivo de nos causar as mais estranhas sensações.

Mais dela, aqui.

O futuro da arte?



Alexa Meade, artista de apenas 23 anos, desenvolveu uma técnica diferente de utilizar tinta acrílica sobre as superfícies tridimensionais de objetos e modelos-vivo.
O seu trabalho tem sido alvo de atenção pelo mundo fora e não é caso para menos, pois chama a atenção de qualquer pessoa. Em sua técnica, ela consegue transformar o espaço tridimensional e comprimi-lo num plano a duas dimensões. É uma fusão de instalação, pintura e fotografia e os resultados não poderiam ser mais impressionantes…

Quando olhamos pela primeira vez, não percebemos, parecem quadros expressionistas bem pintados. Mas olhe com mais atenção, especialmente para os olhos: é praticamente a única coisa no ser humano que não pode ser camuflada.

Cada vez mais vejo intervenções artísticas criativas.

Seria esse o futuro da arte?