Jack White – Sixteen Saltines

Aproveitando o post de ontem

Tó. Acabou de lançar :)

“Eu queria viver no mundo de Jack White!”

Anúncios

O maravilhoso novo clipe do Cults e uma reflexão

Estava cá em minha leitura diária através do meu amado Google Reader, quando me deparo com Matias divulgando o novo clipe do Cults, da música You Know What I MeanDevo discordar com ele em um ponto: Eu acho o som deles demais! Mas devo concordar com ele em outro ponto: Ah, os clipes do Cults…

Se não me engano, o “vilão” desse clipe é o mesmo ator que fez aquele tal de Take This Lollipop, que também é o cara de outro clipe do Cults, o Abducted. Tô certa? Saquem só os prints toscos que fiz:

É o mesmo, né?

These Days – novo clipe do Foo Fighters

Foo Fighters disponibilizou nesta madrugada o clipe These Days na fanpage da  Sony Music Brasil.
Esta faixa é o novo single do álbum “Wasting Light”.

Pra quem vai vê-los no Lollapalooza,  fica aí uma prévia.
Enjoy :)

Mallu Magalhães: a de 15 e a de 19

Na época da “explosão Mallu Magalhães” não fui vidrada nela, mas a moça chamou-me a atenção, tanto que compareci a um show que ela fez aqui no Pelourinho em 2008. Foi interessante ver os dotes que a tão novata tinha. As letras, a sonoridade e o fato dela tocar alguns instrumentos eram realmente algo maduro para sua idade. 15 ou 16 anos na época.

Para ser sincera, a única coisa que realmente me incomodava em Mallu, era a forma que ela se portava em todas as entrevistas que tive a oportunidade de ver. Ela parecia ter menos de 05 anos, não sabia se comunicar, chegando a ser uma antítese da Mallu tão madura que aparentava em suas músicas. Tudo bem que rolasse algum nervosismo, sua carreira foi meio explosiva principalmente por conta da internet. Mas minha prima de 08 falava melhor que a Mallu de 15. Eu realmente me irritava. Muito. Até imitava ela em reuniões entre amigos e meu namorado. Alguns achavam fofo. Eu achava idiota. Nunca soube se ela realmente era daquele jeito ou se fazia isso para montar uma personagem. Não entendia como Marcelo Camelo conseguia namorar a tal moça.

Hoje ela está com 19 anos. Lançou o primeiro vídeo-clipe do seu novo disco “Pitanga”, que se chama “Velha e Louca”. Tem um astral bacana que segue a tendência retrô/vintage/brechó. Gostei! Ela continua com aquele tom menininha de outrora, e ao mesmo tempo mostra pra sociedade que a danada cresceu! Está linda. Sempre foi. Mas agora ela diz que não tem mais 15, que tem 19. Nada de mudanças bruscas, mostrando ao invés de uma revolução, uma evolução. Bacana!

Mas aí vem a parte que realmente me impressionou: Ela agora sabe dar entrevistas! Não balbucia mais. Sabe explicar uma coisa, dosando as risadas e as informações. Foi aí que eu vi a Mallu crescer! Agora eu até posso entender Camelo.

Se você não se lembra de alguma entrevista com ela no início de sua carreira, dê um saque nesta com ela e Jô Soares:

E agora olha essa atual que ela deu para a revista ISTOÉ no lançamento do clipe que foi feito primeiramente em um cinema:

Outra pessoa, né?

E para fechar essa postagem de desabafo, assistam o levíssimo clipe de “Velha e Louca”:

P.S. Comecei a escrever esse post inspirado neste aqui :)

Animação + Música = Novo clipe de Death Cab for Cutie

Já viu o novo clipe de Death Cab for Cutie?

Se ainda não, assista agora! É uma animação bem bacaninha com estilo de história em quadrinhos em movimento. O diretor é Walter Robot, que em 2009 também dirigiu outro clipe da banda, inclusive utilizando a mesma técnica.

O clipe de “Underneath The Sycamore”, que está no último disco deles:

Um folk japonês

Estes são Kanazawa Akiko, a cantora, e Soichi Terada, o compositor e dono das mixagens. Juntos formam a Omodaka, banda que mistura Minyo (canções populares do Japão, o folk music) e música eletrônica.

Me encontrei com esse vídeo aqui pela interwébs e achei além do música, o clique bem bacaninha.

Descoberta musical da vez: Boom Chick

O meu encontro com Frank e Moselle, a dupla do Boom Chick, tinha que acontecer.

Em frente ao computador, cansada das músicas arquivadas no HD e sedenta por coisas novas que me surpreendessem, decidi ouvir uma rádio online para que quem sabe alguma música chamasse a atenção dos meus ouvidos.

Lendo uma coisa aqui e outra ali, TCHARAM! Um rock dos bons me fez ter a curiosidade de dar o alt+tab para ver os criadores daquele som. É… eu não os conhecia, mas para não quebrar o raciocínio do que eu estava fazendo naquela hora, resolvi deixar pra lá. Meio em dúvida, meio receosa, mas deixei.

Alguns minutos depois resolvi trocar de rádio e continuei o que estava fazendo em frente ao computador. De repente, TCHARAM! Outro rock dos bons me fez parar para novamente dar o alt+tab e para minha surpresa, TCHARAM outra vez! A mesma banda estava rolando na rádio. Daí não pude deixar a oportunidade escorrer sobre meus dedos, dei logo o print e parti para a caça. Depois de um trabalho consideravelmente difícil, encontrei o disco deles para baixar e já perdi as contas de quantas vezes já rolou aqui no meu player.

A Boom Chick é consideravelmente nova, tocam desde 2009 um rock n’ roll cheio de boas influências. Além da semelhança com White Stripes (Frank é guitarrista e Moselle é baterista), o rock dos dois faz você mexer o corpo todo. O disco Show Pony tem punk, blues, 50’s, 60’s e principalmente lhe causa uma enorme vontade de entrar num bar escuro, bebendo cerveja, com amigos ao redor e muito, muito suor!

Descubra você também!