Como você registra as suas viagens?

Você viaja muito?

Não precisa ser pra gringa. Viajar é viajar e faz bem ir pra qualquer lugar.

E como você registra as suas viagens?

Image

Eu peco imenso nisso, assumo. Não tenho fotos minhas nas últimas viagens. :/

Tenho fotos só digitais de alguns poucos lugares que me emocionaram.

Mas está aí um link que me inspirou a querer mudar:

http://www.behance.net/gallery/Travel-book-Paris/1074103

Image

Em agosto de 2010 a designer Natalie Ratkovski visitou a França e montou esse apaixonante book repleto de carinho e boas recordações <3

Image

Image

Lógico que eu não vou chegar nem perto disso quando eu fizer o meu, rs

A moça é designer e ilustradora e eu sou uma mera… eu :)

Mas fica aí a dica pra vocês também se inspirarem.

Image

Espero que gostem. Beijão!

Boa quarta! :)

Hoje é quarta-feira. Meio da semana. Tudo acontecendo.

Posso te dar um conselho?

Sorria e relaxe :)

Um amoroso Valentine’s Day!

Hoje é 14 de fevereiro, o famosíssimo Valentine’s DayAqui no Brasil comemoramos o Dia dos Namorados só em Junho, mas como AMAR nunca faz mal a ninguém, aproveite o dia para amar muito!

<3

OS FANTÁSTICOS LIVROS VOADORES DO SENHOR MORRIS LESSMORE

Eu não acho palavras o suficiente para descrever a excelência dessa animação.

Já conhecia a Moonbot, mas vou reproduzir aqui um post do Update or Die:

“Já escrevi aqui algumas vezes sobre a Pixar dos Apps, a Moonbot. A especialidade deles é misturar livro, cinema e interatividade em forma de apps.

O primeiro a fazer sucesso foi justamente “Os Fantásticos Livros Voadrores do Senhor Morris Lessmore” (The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore), com toques de Mágico de Oz e Buster Keaton.

O sucesso foi tão grande que, o que era inicialmente video do app acabou virando uma versão completa de 15 minutos em forma de curta-metragem de animação mesmo,  e que foi indicado (nada mais, nada menos) ao Oscar, no próximo dia 26.

Se você não conhece, recomendo enfaticamente que baixe os apps para iPhone e iPad de todas as histórias da Moonbot, todas extraordinariamente bem produzidas.

Uma grande pena não ter para Android.

Sério, façam um bem à vida de vocês, assistam e se deixem levar pelas emoções essa animação:

<3

Lembram do Amar é…?

É interessante como as coisas chegam na nossa vida, fazem parte e depois se vão. Foi assim com os cartõezinhos da coleção Amar é… Lembro que quando criança, ou na tal pré-adolescência, colecionava aqueles que chegavam até mim e agora não consigo me lembrar de que maneira eles chegavam.

E olha que legal, depois de muitos anos (no mínimo uns 10), me deparo com o casalzinho novamente! Diferentes, em preto e branco, mas com os mesmos sentimentos embutidos.

E graças a serendipidade e aos hiperlinks, hoje eu descobri a história por trás dos cards.

A criadora foi Kin Casali, que resolveu desenhá-los e escreve-los para homenagear seu amado marido Roberto, sendo lançado em 1970.

Tristemente a história dos dois não foi tão longa, Roberto faleceu em 1976.  Kin ficou durante anos sem o marido, falecendo em 1997.

Mas e então, como ainda surgem os carinhosos cartões? O responsável por dar continuidade ao belo trabalho é Bill Asprey, que desde 1975 ficou encarregado de criá-los.

Para ver mais centenas deles, acesse esse site e inspire-se!

Para essa sexta-feira, uma história de amor

Selby aparentemente era uma menina normal, com muitos amigos, alguns amores antigos e muitos traumas também. Porém poucos sabiam o que realmente passava dentro de sua cachola, com humores variados e baixíssimo controle sobre si, ela sempre se considerou uma maluca. Uma maluca sem solução e com nenhuma visão de um futuro feliz no quesito coração/paixão/amor e afins. Antes queria casar e ter filhos,  mas depois de tantos problemas, a razão começou a falar mais alto, roubando o espaço que a emoção ocupava. As músicas não lhe faziam sentido, os filmes não passavam de imagens correndo em fragmentos soltos. Ela não queria ouvir falar na palavra futuro e muito menos sobre um futuro com alguém. Havia desistido de quase tudo, estava jogada e esperava por nada.

Num belo dia, ou melhor dizendo, numa bela noite, Selby se depara com aquele que faria de sua vida um milagre, num curto “espaço-tempo” de uma noite agitada com muitos adicionais sensitivos, Selby conhece Murii, um jovem, que assim como ela, vive num mundo sem saber onde ele poderia dar.

Deus lá do céu olhou para eles e pensou: Agora é a vez deles! E animadamente mapeou uma linda história de amor que começava ali, no meio de tantas pessoas, e uma agitação confusa. Resolveu fazer um milagre através deles mesmos, o milagre da mudança, o milagre de voltarem a enxergar, a enxergar um futuro antes esquecido!

Hoje Selby sonha, hoje ela voltou a ver figuras divertidas nas nuvens, hoje ela tem Murri, e Murri tem a ela. Apelidaram-se de Jessica e Daniel, e hoje sonham juntos em entrarem numa igreja e receberem mais uma benção de Deus, a aliança para a vida e para assim viverem juntos e felizes para sempre.

Hamburguer com braile e muito carinho :)

Grande parte das vezes que vou em lanchonetes e restaurantes, reparo se tem acessibilidade à pessoas com mobilidade reduzida ou facilidades para pessoas com deficiência auditiva e/ou visual. Adoro quando o restaurante, além de seguir uma lei, deixa claro esse serviço por carinho e atenção ao consumidor.

Um ótimo exemplo dessa ação é a rede de fast-food Wimpy, que para divulgar seus cardápios em braile, produziu hambúrgueres com o escrito “Hamburguer 100% bovino. Feito para você!” no gergelim que vem acima do pão.

Sim, tiveram todo esse trabalho e carinho! Como eles mesmo dizem no comercial “Claro que foi um gesto pequeno… mas para as pessoas que usam seus dedos como os seus olhos, essa foi a primeira vez que eles puderam fazer algo além de somente saborear a sua comida.”

O vídeo mostra esse processo e a reação dos 15 felizardos que participaram da ação: – está em inglês, mas você é espertinho e vai entender ;)

Gente!! Muito afeto <3

Eu vi o vídeo e emocionei.